Outra Formação

Nadador-Salvador

Escola de Formação de Nadadores-Salvadores Profissionais

​​

Modalidade

Presencial

 

Calendário do Curso

Data de Exame de Admissão: 2 de maio (Pista de Atletismo do IPMAIA e Piscina Municipal de Folgosa)

Data Início do Curso: 3 de maio

Data Prevista de Término (em função da disponibilidade do ISN): 9 de junho

 

Horário

Segunda a sexta: pós-laboral 18h00 às 23h00 (aulas teóricas IPMAIA; aulas de piscina: Piscina Municipal de Folgosa)  
Sábados ou domingos: aulas de mar (em horário e local a designar)

 


 

​O curso tem a duração de 150 horas, distribuídas pelos conteúdos a seguir apresentados:
  • Enquadramento Histórico, Legal e Cívico do nadador-salvador;
  • Morfologia e Material de Praias;
  • Classificação, Riscos e Dispositivos de segurança em Piscinas;
  • Abordagem geral de noções básicas de primeiros socorros;
  • Primeiros Socorros específicos do salvamento no meio aquático;
  • Técnicas de resgate aplicáveis ao salvamento no meio aquático;
  • Treino da condição física.

​Exame de admissão – Requisitos

Os candidatos devem cumprir com os seguintes requisitos:

  • Ser maior de idade à data das provas de admissão;
  • Domínio da língua portuguesa e conhecimentos da língua inglesa;
  • e apresentar os seguintes documentos:

    • Atestado médico comprovativo de boa condição física e psíquica para a atividade de nadador-salvador;
    • Certificado de habilitações académicas, comprovando a escolaridade mínima obrigatória;
    • Currículo Vitae;
    •  Fotocópia do bilhete de identidade/cartão de cidadão ou documento equivalente;
    • 2 fotografias atualizadas (tipo passe).


Provas práticas do exame de admissão

  • Nadar 100 metros livres (exceto decúbito dorsal) no tempo máximo de 1 minuto e 50 segundos;
  • Natação subaquática (apneia) no tempo mínimo de 20 segundos;
  • Nadar 25 metros em decúbito dorsal (costas) só com batimento de pernas;
  • Apanhar dois objetos a uma profundidade mínima de 2 metros;
  • Percorrer uma distância de 2400 metros (pista de atletismo) no tempo máximo de 14 minutos.

 

​O IPMAIA, encontra-se certificado como Escola de Formação de Nadadores-Salvadores Profissionais Certificado

​Certificação

  • Os formandos que obtenham aprovação no EEAT (exame específico de aptidão técnica) previsto no Despacho n.º 6390/2010 da DGAM recebem um diploma emitido pelo ISN, que o habilita para o exercício das funções de nadador-salvador;
  • A homologação dos resultados do exame de aptidão técnica é da competência do Diretor do ISN;
  • Certificação válida por 3 anos.

O nadador-salvador é o profissional que exerce a atividade de salvamento em meio aquático, onde se incluem as praias, as piscinas e outros locais onde ocorram práticas aquáticas, utilizando os meios, os procedimentos e as técnicas adequados. Este profissional possui, igualmente, competências para o exercício de atividades relacionadas com informação, prevenção, socorrismo e suporte básico de vida, em qualquer circunstância, no âmbito do salvamento aquático. Portaria n.º 373/2015 de 20 de outubro.


Objetivos

Preparar os formandos com capacidades e competências na área do salvamento aquático para desempenharem funções como nadador-salvador.

 

​Objetivos Específicos

  • Caracterizar a história do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) e do salvamento aquático em Portugal;
  • Identificar os objetivos e a responsabilidade do ISN na sociedade civil;
  • Caracterizar o enquadramento legal do ISN;
  • Identificar os direitos e os deveres do nadador-salvador;
  • Identificar os materiais e uniformes do nadador-salvador;
  • Caracterizar a sinalética em vigor;
  • Identificar as regras de abordagem perante um banhista;
  • Caracterizar os principais aspetos da conduta profissional;
  • Caracterizar a sinalética de aviso e de perigo
  • Identificar os principais problemas ambientais;
  • Promover a aplicação de boas práticas para o meio ambiente;
  • Explicar os conceitos relacionados com segurança, higiene e saúde no trabalho;
  • Identificar a importância da segurança, higiene e saúde no trabalho;
  • Identificar os principais riscos presentes no local de trabalho e na atividade profissional e aplicar as medidas de prevenção adequadas;
  • Caracterizar praias marítimas, fluviais e lacustres;
  • Identificar os fatores que influenciam as ondas, as marés e as correntes;
  • Caracterizar o que são concessões de praia;
  • Identificar o material que constitui o posto praia;
  • Caracterizar os meios de salvamento;
  • Caracterizar o que são planos integrados;
  • Caracterizar a classificação das piscinas;
  • Caracterizar os materiais, equipamentos e os meios de assistência a banhistas;
  • Identificar os perigos e riscos associados às piscinas;
  • Identificar comportamentos de risco;
  • Identificar as regras de segurança;
  • Caracterizar o que são planos integrados;
  • Aplicar os sistemas de observação e vigilância;
  • Descrever o que é o Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM) e quais os seus intervenientes;
  • Descrever como ativar o sistema de emergência médica utilizando o número europeu de socorro “112”;
  • Identificar o conceito de cadeia de sobrevivência e os respetivos elos;
  • Explicar a importância da cadeia de sobrevivência e qual o principio subjacente a cada elo;
  • Reconhecer os riscos potenciais do reanimador;
  • Identificar as medidas a adotar para garantir a segurança do reanimador e da vítima;
  • Identificar as medidas universais de proteção e reconhecer a sua importância;
  • Explicar o conceito de Suporte Básico de Vida (SBV) de acordo com o algoritmo vigente;
  • Explicar o conceito de avaliação inicial, via aérea, respiração e circulação;
  • Caracterizar as fases do salvamento;
  • Identificar os tipos de náufragos;
  • Aplicar técnicas de triagem de náufragos;
  • Aplicar as técnicas de entrada na água em piscina;
  • Aplicar as técnicas de salvamento com e sem meios;
  • Executar técnicas de natação;
  • Executar técnicas de corrida.

 

Competências

  • Identificar tipos, características e utilização dos diferentes equipamentos de salvamento aquático;
  • Utilizar técnicas de operação de sistemas de comunicação;
  • Utilizar técnicas de salvamento aquático;
  • Aplicar técnicas de suporte básico de vida adaptado ao meio aquático;
  • Utilizar técnicas de salvamento aquático em zonas de água doce;
  • Utilizar as técnicas de salvamento aquático específicas para salvamento em piscinas e recintos aquáticos;
  • Utilizar as técnicas de simulação de acidentes em ações de prevenção;
  • Quando habilitado para o efeito, utilizar em contexto de assistência a banhistas os meios complementares adstritos à segurança balnear;
  • Colaborar com o ISN e agentes da autoridade ou outras entidades habilitadas em matérias de segurança dos banhistas, designadamente na vigilância e prevenção de acidentes no meio aquático;
  • Usar uniforme, de acordo com o regulamento em vigor, permitindo a identificação por parte dos utilizadores e autoridades de que se encontra no exercício da sua atividade profissional.

 

Saídas Profissionais

Os cursos de nadador-salvador têm natureza profissional, constituindo a habilitação, em cada um deles, condição necessária para o exercício da atividade do nadador-salvador em praias marítimas, praias fluviais, aquaparques e piscinas.

 

Interessado?

Saber Mais

Tens alguma questão a colocar?

Então contacta-nos  info@ipmaia.pt