Serviços de Ação Social - SAS

A missão do SAS é contribuir para a realização de uma efetiva política de igualdade de oportunidades através da concessão de bolsas.
Para o Ensino Superior Não Público, há Bolsas de Estudo atribuídas pela DGES/DSAE – Direção Geral do Ensino Superior / Direção de Serviços de Apoio ao Estudante.
Para conhecimento de pormenores, principalmente, no que se relaciona com prazos de candidatura, regras e procedimentos técnicos, os interessados poderão contactar os SAS em acao-social@ipmaia.pt

Horário de funcionamento

Segunda-feira a sexta-feira: 9:00h às 12.30h e das 14:00h às 17:30h

Horário de atendimento

Segunda, Terça, Quinta e Sexta

11h00 às 12h30 e das 15h30 às 17h30

Quarta

09h00 às 19h30 (sem interrupção em tempo de aulas)
09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30 (em tempo de férias dos estudantes)


 

Prazos de Candidatura a Bolsas de Estudo para o ano letivo 2017/2018

 A ​Candidatura à atribuição de bolsas de estudo para o ano letivo de 2017-2018 pode ser apresentada:

 
 
Entre o dia 25 de junho e o dia 30 de setembro de 2017
 
Nos 20 dias úteis subsequentes à inscrição, quando esta ocorra após 30 de setembro de 2017
 
Nos 20 dias úteis subsequentes à emissão de comprovativo de estágio

Quando a inscrição ocorra antes de 30 de setembro, o estudante dispõe de um prazo de 20 dias úteis para submeter o requerimento, mesmo que esse prazo ultrapasse o dia 30 de setembro.
Pode consultar aqui informação sobre datas limite para submissão dos requerimentos.

O requerimento pode ainda ser submetido entre 1 de outubro de 2017 e 31 de maio de 2018, sendo, nesse caso, o valor da bolsa de estudo a atribuir proporcional ao valor calculado nos termos do Regulamento, considerando o período que medeia entre o mês seguinte ao da submissão do requerimento e o fim do período letivo ou do estágio.​​

 

Processo de Candidatura

​Site Oficial da Direção-Geral do Ensino Superior.

​​
Informações importantes

Regulamento para Atribuiçãode Bolsas de Estudo

De acordo com o Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior, a Bolsa de Estudo é “uma prestação pecuniária anual para comparticipação nos encargos com a frequência de um curso ou com a realização de um estágio profissional de caráter obrigatório, atribuída pelo Estado, a fundo perdido, sempre que o agregado familiar em que o estudante se integra não disponha de um nível mínimo adequado de recursos financeiros.”

Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior - Despacho n.º 5404/2017, de 21 de junho

Para mais informações contactar os Serviços de Ação Social do IPMAIA.

Número de  Requerimentos para Atribuição de Bolsas de Estudo

De acordo com  o Despacho nº 5404/2017, de 21 de junho, as instituições de ensino superior devem publicar no seu site um Mapa de Síntese, onde constem os requerimentos de Bolsa de Estudo apresentados e sua situação.

Para mais informações contactar os Serviços de Ação Social do IPMAIA.

A candidatura à atribuição de bolsas de estudo para o ano letivo de 2017-2018 pode ser apresentada:
• Entre o dia 25 de junho de 2017 e o dia 30 de setembro de 2017;

  • Nos 20 dias úteis subsequentes à inscrição, quando esta ocorra após 30 de setembro;
  • Nos 20 dias úteis subsequentes à emissão de comprovativo de início de estágio por parte da entidade promotora no caso de licenciados ou mestres que estejam a realizar estágio profissional.
  • Quando a inscrição ocorra antes de 30 de setembro, o estudante dispõe de um prazo de 20 dias úteis para submeter o requerimento, mesmo que esse prazo ultrapasse o dia 30 de setembro.

Pode consultar aqui​ informação sobre datas limite para submissão dos requerimentos.

   
O requerimento pode ainda ser submetido entre 1 de outubro de 2017 e 31 de maio de 2018, sendo, nesse caso, o valor da bolsa de estudo a atribuir proporcional ao valor calculado nos termos do Regulamento, considerando o período que medeia entre o mês seguinte ao da submissão do requerimento e o fim do período letivo ou do estágio.​​

Para mais informações contactar os Serviços de Ação Social do IPMAIA. 

​As bolsas de investigação (BI) destinam-se a licenciados, mestres ou doutores, para obtenção de formação científica em projetos de investigação ou em instituições científicas e tecnológicas no País. A duração da bolsa é, em regra, anual, prorrogável até ao máximo de três anos, não podendo ser concedida por períodos inferiores a três meses consecutivos.

​Existe em Portugal um sistema específico de Empréstimos a Estudantes e Bolseiros do Ensino Superior que permite a obtenção de melhores condições, de financiamento junto de instituições bancárias, de acordo com a legislação aplicável. 

Este sistema acresce aos mecanismos de Ação Social Escolar e é fortemente marcado pelo princípio da universalidade. Permite também, em parceria com o Banco Santander, o apoio específico a alunos abrangidos por programas de mobilidade internacional, nomeadamente para estadias no estrangeiro no âmbito do Programa ERASMUS+ e outros programas de intercâmbio internacional de estudantes.

Crédito ao Ensino Superior 

Produto ao abrigo de um Protocolo celebrado em Setembro de 2007 entre o Banco Santander Totta e o Ministério da Ciência Tecnologia e Ensino Superior para apoiar a Educação de Ensino Superior. Finalidade: Financiamento de Mestrados, Doutoramentos, Pós-graduações, Cursos de Especialização Tecnológica, Licenciaturas e Programas de Mobilidade Internacional.

Destinatários

Estudantes que frequentam o Ensino Superior em Portugal.

Montante

O montante de crédito pode variar entre os 1.000 Euros e 5.000 por cada ano de curso, com um máximo de 25.000 Euros. O montante é libertado por tranches mensais de igual montante e mantém-se inalterado até ao final do período de libertação de capital.

Período de Carência e Reembolso

O período de carência de capital decorre durante todo o período de utilização acrescido de 1 ou 2 anos que poderá ser superior no caso de financiamento de um programa de mobilidade internacional de forma a garantir que o período de reembolso não se inicia antes da conclusão do curso. O período de reembolso inicia-se após o período de carência. O capital será amortizado através de prestações mensais, sucessivas e constantes de capital, juros e imposto de selo. O crédito concedido deverá ser amortizado num prazo mínimo de 6 anos e  máximo de 10 anos, devendo ser fixado tendencialmente pelo dobro da duração do curso.

Taxa de Juro

A taxa de juro será calculada tendo como base um swap com prazo similar à maturidade do empréstimo, acrescido de um Spread variável com a média do aluno:

  • Médias Inferiores a 14 Valores: Spread de 1,25%;

  • Médias Superiores ou Iguais a 14 Valores e inferiores a 16: Spread de 0,90%;

  • Médias Superiores ou Iguais a 16 Valores: Spread 0,45%

Prazo Total

O Prazo Total é o resultante da soma do Período de Carência com e sem Libertação de Capital com o Prazo de Reembolso resultando no prazo máximo de 17 anos.

Critérios de aprovação automática

  1. O aluno deverá ser cidadão nacional;

  2. O aluno terá de ser Cliente do Banco Santander Totta no momento de solicitação do crédito;

  3. Os intervenientes não poderão ter incidências ou incidentes não justificados na Centralização de Riscos de Banco Portugal;

  4. Inexistência de processos judiciais e situações litigiosas, cujas repercussões futuras possam afetar significativamente a situação económico-financeira do cliente ou de outros intervenientes do crédito, atestada por declarações dos próprios;

  5. Caso o aluno não tenha rendimentos, o endividamento existente no sistema bancário terá de ser inferir a 5.000 Euros. Caso o aluno tenha rendimentos, o montante mensal das atuais prestações (sem considerar o Crédito Ensino Superior) deverá ser inferior a 1/3 do seu rendimento mensal;

  6. Inexistência de violação de contratos celebrados com o Banco, como cliente ou parceiro de negócios.

Noutras circunstâncias o banco reserva-se no direito de pedir garantias adicionais.

Documentação Necessária

  • Cartão de Cidadão/Bilhete de Identidade/Documento de Identificação;

  • Cartão de Contribuinte (no caso do Documento de Identificação não ser Cartão de Cidadão);

  • Comprovativo de Inscrição no ano letivo em curso;

  • Comprovativo da Média do ano letivo anterior;

  • Dados Profissionais e Bancários para alunos com rendimentos.

Condições de Manutenção

A manutenção do financiamento fica dependente do aproveitamento escolar do aluno, nos seguintes termos:

  • Comprovativo de transição de ano lectivo com indicação da respectiva média curricular;

  • Cabe ao aluno a prova atrás mencionada até 31 Outubro de cada ano.

Para mais informações

Contacte o seu Balcão ou Quiosque Universitário Santander Totta - Átrio do Campus Universitário 

Apoio4U 707 212 323 (Todos os dias das 08h às 23h)

​Os estudantes do IPMAIA em mobilidade estão isentos do pagamento de propinas na Instituição de Acolhimento.

A MAIÊUTICA, entidade instituidora do IPMAIA, apoia a mobilidade dos seus estudantes com a redução no valor das propinas no período de mobilidade, conforme se segue:

Mobilidade Erasmus+

  • 30% - 1 semestre para estudantes inscritos no 1.º ciclo de estudos (licenciatura)

  • 15% - 1 ano letivo para estudantes inscritos no 1.º ciclo de estudos (licenciatura)

Intercâmbio

  • 10% - 1 semestre para estudantes inscritos no 1.º ciclo de estudos (licenciatura)

  • 10% - 1 ano letivo para estudantes inscritos no 1.º ciclo de estudos (licenciatura)

Nota: Os descontos indicados vigoram no ano letivo 2016/2017, podendo sofrer alterações posteriormente.